Páginas

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Eu não sou uma mão esquerda....

Ontem eu estava pensando sobre a valorização do artesanal,e no valor a ser cobrado por ele.
Essa discusão vem de longa data pra mim,e não acredito muito nos discursos que vejo por ai,por varias coisas,mas que não vem ao caso agora.

Quando se tem 20 anos as ideias afloram,a coragem é maior,mas depois de um tempo,vc percebe que o sonho não é tão colorido assim.
Minhas irmãs vivem me dizendo,mas vc sabe fazer tanta coisa ,legal porque não se enfia nisso.
Então resolvi mostrar umas coisinhas que fiz a muito tempo atrás,e que se perguntarem ...se faria de novo...pra vender responderia que... não!.
Pois dá uma trabalheira,gasto um tempão e o retorno com certeza vai ser minino.
E com esse tantão de chinezinhos por ai,é mais barato e menos estressante comprar deles rere,se vc não tem $$ pra comprar um Chanel.

Abaixo é o bordado de uma bolsa,copiei o desenho,mas a excecussão foi minha.
Ok!quem entende sabe que tdo aqui é comprado pronto(as fitas de paetes),mas mesmo assim demorei um quase mes fazendo
Esse foi uma sueter pretinho sem graça,que costurei nas mangas e golas,fita fui fazendo um desenho aleatório.
E aqui foi paixão de verão,logo qdo surgiu a onda do bordado com fitas resolvi que queria aprender e fiz algumas coisinhas,e essa blusinha deixei de recordação da trabalheira.


Croche,trico minha mãe...bem que tentou...mas eu não sai dos primeiros passinhos,agora por causa da Maria me da um faniquito de voltar a trançar linhas rere
Artesã???..estou mais pra arteira,gosto de fazer coisinhas,de criar e ajuntar linhas,fitas e pedrarias...gosto do brilho delas,mas hj me falta muito do brilho e da vontade que tinha antes....antes eu não tinha medo de tentar ...hje eu não quero nem começar.
Tenho caixas de coisas,tecidos,pedrarias,linhas...mas o desanimo é maior que eu (que triste rere).
Por isso admiro o artesão que vive de seu trabalho,pois sei que fácil não é,e na maioria das vezes não se dá o valor mereçido.
Boa semana a quem passar por aqui.
Ah! espero que gostem de conheçer o outro lado da minha vida arteira,qquer dia desses posto minhas costurinhas rere.
bjs

5 comentários:

Cristina Tronco disse...

Edna! adorei conhecer suas outras artes!
essa questao de valorizar o artesanal também me incomoda ha algum tempo. minha percepção é que no exterior o artesanal é valorizado sim, mas que no brasil tem ainda muito preconceito, pois parece que que faz artesanato é pq nao tem outra alternativa ou é folgado mesmo. Acho isso um horror!

beijos

Queli Olivieri Rueda disse...

Mas é claro que gostei!!
Realmente vc tem razão quanto aos " chinezinhos", praticamente mão de obra escrava e preço muito baixo e assim ninguem valoriza o que gastamos semanas fazendo... tb admiro quem consegue viver dos seus artesanatos, sabe eu fazia cortinas e outras coisas de miçangas e pedrarias, as vezes levava 1 hora fazendo apenas um fio (bem trabalhado), hoje, se tivesse que ganhar a vida fazendo isso morreria de fome....rsrsr
Parabéns pelos lindos trabalhos, tudo que vc faz é lindo... sabes que sou sua fã, né!!
Bjs e um ótimo 2010.

Maria Laura Martins disse...

Oi, Edna...
Eu também concordo com você... viver de artesanato é coisa pra pouquissimos... e deve ser bem dificil.
Eu mesma já participei de feiras de artesanato.. mera ilusão.. o povo olha, acha bonito, mas na hora de colocar a mão no bolso.. tchau!
Adoro artesanato, não dá pra parar de fazer, mas pra vender... realmente ninguém valoriza.
O negócio é fazer pra gente e pra presentear de vez em quando, assim não perdemos a pratica, e nem deixamos de fazer o que gostamos.

Sandra Babo disse...

Eu adorei ver isso Edna!SEu talento
e enorme, mas realmente fazer para vender não dá. Ninguém paga as horas de dedicação, conforme pagam à hora para outras profissões. É uma pena, pois viver de manualidades só para quem não precisa de dinheiro para colocar comida na mesa.

ANA PAULA disse...

lindas suas artes, tens duas mãos direitas pelo jeito , muié !!rssss, melhor ainda são estas artes que vc faz por prazer, sem a necessidade de ter que viver disso...graças aos céus vc tem condições!